Especial Carnaval 2015 – Uberlândia

Desfile dos blocos carnavalescos terá novidades neste ano

O desfile dos blocos carnavalescos no Carnaval deste ano chega com novidades para os foliões. Ao contrário das festas anteriores, quando entravam na avenida no mesmo dia das escolas de samba, agora os blocos Extravasa, Ori Odara, Aparu e Aché terão um dia exclusivo e desfilarão sozinhos na avenida José Roberto Migliorini na noite de sábado (14). A mudança foi feita atendendo aos pedidos das agremiações por motivos como tempo, intervalo entre os desfiles e organização. Com isso, muitos foliões que desfilam em mais de uma escola ou bloco terão mais tempo para se prepararem.acarna1

Extravasa desfilará pela primeira vez

Os blocos ganharão novos participantes. O Grêmio Recreativo Extravasa pisará na avenida pela primeira vez e com uma proposta inovadora. A agremiação será a primeira a desfilar e, mesmo sendo na categoria não competitiva, engana-se quem pensa que o desfile será modesto. Cada bloco é obrigado a levar no mínimo 100 integrantes, mas a empolgação do pessoal da agremiação é grande e mais de 150 foliões prometem animar o público. Com o enredo “Docente: Você é meu amigo, minha referencia. Eu amo você”, o Extravasa prestará uma homenagem aos professores brasileiros. De acordo com o presidente do bloco, Deleon Martins Garcia (o Deleco do Cavaco), tal categoria profissional encontra-se desfavorecida, mesmo sendo indispensável para a sociedade.
A ideia de criar o Extravasa surgiu há cerca de um ano entre um grupo de familiares e amigos. O berço do bloco foi o bairro Morumbi e desde então, a diretoria composta por 15 integrantes organizou eventos e atividades a fim de arrecadar verbas para o desfile. “Chegamos para somar e queremos tornar o Carnaval de Uberlândia ainda melhor”, disse Deleco do Cavaco. Ele conta que a agremiação tem um perfil mais social e não ficará restrita apenas ao Carnaval. A intenção é futuramente ter uma sede própria com escola e dependências onde possam realizar trabalhos sociais.auber3

Ori Odora entra na competição

Após dois anos na categoria não competitiva, o Ori Odara desfilará em 2015 como competidor e será o segundo bloco a atravessar a passarela do samba. O enredo “Zumbi: Liberdade de todas as raças” prestará uma homenagem a Zumbi dos Palmares, um dos maiores representantes da luta contra a escravidão negra no Brasil. “Vamos falar a história do líder abolicionista desde o seu nascimento até a morte. Atualmente, quando conversamos com qualquer brasileiro sobre guerreiros, um dos primeiros que lembramos é Zumbi dos Palmares”, disse o presidente do Ori Odara, Fábio Vladimir.
Quanto a entrar na avenida como competidor, o presidente destaca que a mudança é significativa. Segundo ele, antes era necessário apenas cumprir o regulamento, agora são novas metas que precisam ser alcançadas pelos 200 integrantes do Ori Odara, bloco oriundo da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e que teve início no ano de 2013.

Aparu mostra fábulas com mensagens de paz

O bloco Aparu inverterá os sentidos de algumas fábulas para transmitir mensagens de paz. Para esta empreitada o tema escolhido foi “Casamento do Cravo e da Rosa: Uma fábula que deu certo”. Ao invés de mostrar que “o cravo brigou com a rosa debaixo de uma sacada”, como diz a famosa cantiga popular, a agremiação vai mostrar que a união entre eles deu certo. “Se prestarmos atenção, veremos que muitas histórias infantis trazem mensagens negativas. Vamos inverter isso e dizer principalmente para as crianças que o importante é praticar a paz”, disse a presidente do bloco, Maria Divina da Costa. O Aparu será o terceiro a desfilar com cerca de 130 componentes.
O bloco foi criado no ano de 2004 e pertence à Associação dos Paraplégicos de Uberlândia (Aparu), instituição que contribui na inserção de pessoas com deficiência física no mercado de trabalho e nos meios social, educacional, profissional, esportivo e cultural. A Aparu tem mais de 30 anos e luta pelos direitos e deveres de seus associados.acarna

Aché levará brincadeiras infantis para a avenida

Quem está com saudades das tradicionais brincadeiras infantis não poderá perder o desfile do Aché. O bloco que será o quarto a se apresentar, fechando o desfile com seus 140 integrantes, entrará com o tema “Brincadeiras infantis”. Motivados pelo universo do escritor Monteiro Lobato, a agremiação decidiu transformar a avenida do samba em um enorme espaço infantil onde acontecerão brincadeiras antigas como amarelinha, pula corda, pique-esconde, entre outras.
O Aché foi criado em 1988 e surgiu em comemoração ao centenário da abolição dos negros no Brasil. Na época, Graça do Aché e um grupo de amigos sentiram a necessidade de criar uma agremiação que não fosse ligada somente ao Carnaval, mas que retratasse a chegada dos africanos ao Brasil, seus sofrimentos, suas lutas e seus costumes. Desde então, os temas abordados pelo bloco sempre trouxeram reflexões sobre o que acontece na sociedade.

Publicidade

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Políticas de Privacidade e Termos e condições, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.