Joséphine Baker

Joséphine Baker, em cenas de 1927. Canta Joséphine Baker 1949. “O que é que a baiana tem”-

https://pt.wikipedia.org/wiki/Josephine_Baker – clique neste link para saber mais….aboje1

zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz34

Imagens: excertos de cenas do filme “La revue des revues”, 1927,direção de Joe Francis, revista musical, quadro “La Meme” , com Joséphine Baker. Joséphine Baker esteve no Brasil em 1929, apresentando-se no teatro
Cassino, Rio de Janeiro e teatro Santana em São Paulo, onde foi acompanhada pelo músico brasileiro Benedito Lacerda, integrante na época,do grupo Boêmios da Cidade. Em 1939, Joséphine foi contratrada para apresentações no Cassino Atlântico, Rio de de Janeiro. Foi quando, acompanhada de Heitor dos Prazeres, Paulo da Portela, entre outros sambistas,conheceu a noite carioca e a macumba (cf.Petrônio Domingues / Estudos Históricos/RJ). Foi nesta visita também que Elisa Coelho ensinou Joséphine a cantar em portugês o samba “O que é que a baiana tem”, de Dorival Caymmy. Em 1952 ,de novo no Brasil, Joséphine contracenou com Grande Otelo no espetáculo “Casamento de Preto”, cantando “Boneca de Piche” em português,no Cassino da Urca. Em 1963 Joséphine veio para uma temporada no Copacabana Palace,apresentando-se também no Teatro Record,em São Paulo. Sua última visita foi em 1971,apresentando-se no Rio, Belo Horizonte e Porto Alegre.
Áudio guia: “O que é que a baiana tem”, denominada na gravação como “Bahiana”, composição de Dorival Caymmi, gravação de Joséphine Baker,1949. Áudio final: “Sous le ciel d’Afrique” (do filme “Princess Tam Tam”) com Joséphine Baker e Comedian Harmonists,1935.Acervo: Rádio Educativa Mensagem (radiosantos) (REM).aboje3

Publicidade

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Políticas de Privacidade e Termos e condições, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.