Minas Trend Preview por HB – OFICIAL para o Triângulo Mineiro

Com Lucas Rezende
Otimista, “apesar da crise”. Assim se mostrou Olavo Machado Junior, o presidente da Federação das Indústrias de Minas Gerais (FIEMG), nesta segunda-feira (04), durante o start da 18ª edição do Minas Trend, a semana de moda mineira. E ele não falava da boca para fora. A prova dos nove? Os planos de expansão do evento – e consequentemente de sua etapa business – para além da fronteira tupiniquim. “Queremos internacionalizar o Minas Trend, como aconteceu com o InspiraMais. Temos contato comercial com uma colônia da China e os consumidores seriam um público em potencial para o nosso evento. Também pensamos em expandir para Portugal”, adiantou ele, que fez questão de emendar: “Nessas horas é preciso ter criatividade e inovação”.

minas-trend1 O presidente da FIEMG, Olavo Machado Junior, acompanhado do Superintende de Comunicação da entidade, Henrique Câmara, e do presidente da CODEMIG, Marco Antônio Castello Branco, visitou, na manhã desta 2ª feira, o Salão de Negócios da 18ª edição do Minas Trend (Foto: Divulgação)

E isso o Minas Trend tem de sobra. Henrique Câmara, superintendente de comunicação da FIEMG, também presente nesse start, ressaltou a importância de aliar um salão de negócios aos desfiles. “O Minas Trend consegue reunir em um único lugar as principais grifes brasileiras de moda e acessórios proporcionando ao comprador, além da composição de todas as duas necessidades de estoque e agilidade no contatos, a aquisição de artigos que possam atender demandas de um consumidor globalizado. O principal responsável é a fidelização dos consumidores”, explicou. E, para alcançar o objetivo de colocar um salão de negócios para caminhar lado a lado de uma série de desfiles, nem é preciso, no caso do evento, de se aproximar do varejo com maior intensidade.
Quem explica é o arquiteto Pedro Lázaro, outro envolvido na semana de moda mineira, e responsável pelo conceito e ambientação do Minas Trend. “Ainda não existe o pensamento de mudar o calendário para acompanhar o São Paulo Fashion Week. Aqui é diferente do que a Burberry fez (na Semana de Moda de Londres, quando suprimiu a sazonalidade das coleções e diminuiu o tempo de entrega nas lojas dos looks desfilados), porque eles têm ponto de venda direto. Como trabalhamos com terceiros não funcionaria igual”, disse. Para Pedro, que prefere optar pelo lado lúdico do processo, o conceito de Minas é diferente e pode ser explicado assim: “O movimento essencialista se sintetiza quando a essência sobrevive à existência”.

minas-trend-3Jornalistas e compradores internacionais se reuniram no Expominas, em Belo Horizonte, com representantes da FIEMG e da CODEMIG para o Seminário de Boas Vindas à 18ª edição do Minas Trend (Foto: Sebastião Jacinto Junior)

É que não teria melhor maneira para definir essa 18ª edição, que tem como tema, justamente, a…“Essência”. Explicamos: em tempos de crise, em que é preciso enxergar o presente para organizar o futuro, o tema do Minas Trend cai como uma luva ao sintetizar a busca pelo essencial dentro da indústria da moda – reforçando, assim, a importância do DNA criativo das grifes, que chegam como fator competitivo ao mercado. “É no momento de crise que, cada vez mais, os criadores precisam ser autores”, completou Pedro. Ah, e bom citar: o tema adotado como referência da segunda maior semana fashion do país só prova que a indústria está realmente preocupada com o reforço da identidade de cada uma das grifes visando promover moda autoral e de apelo comercial simultâneos, onde um completa o outro, produzindo uma simbiose perfeita.
O lado business do Minas Trend, caminhando sempre de forma afinada com o que é apresentado na catwalk, é o principal diferencial do que encontramos há quase duas décadas por aqui. Até porque, convenhamos, é preciso sempre renovar o óleo que faz as engrenagens da moda girar. E rápido. Economia à parte, para embasar (e imprimir um caráter mais lúdico) ao tema “Essência”, a edição de Verão 2017 traz referências claras da obraAlice no País das Maravilhas”, de Lewis Carroll. Assim como deve ser na indústria fashion, a clássica personagem busca seguir caminhos alternativos e descobrir novos horizontes, simbolizando perfeitamente as características do essencialista: sempre aberto à novas experiências e positivista, mesmo diante de adversidades.

minas-trend-2Clique da exposição com roupas das marcas participantes do Minas Trend. Com o tema “Essência”, a cenografia traz referências da obra de Lewis Carol, “Alice no País das Maravilhas”. No tabuleiro de xadrez, a incessante busca por descobrir novos caminhos (Foto: Divulgação)

“(Na história), a Alice se depara com elementos e situações que são choques de realidade e atuam tanto em seu corpo como na essência. Criamos espaços diferentes para falar disso”, explicou Pedro Lázaro. De fato: ao lado do stylist Paulo Martinez, responsável pela curadoria, ele ambientou o cenário da exposição das marcas de forma que converse claramente com a temática e as respectivas alusões. O salão, que contará com mais de 250 expositores, terá referências claras ao icônico tabuleiro de xadrez do clássico literário e o segmento de joias de bijuterias vai além, decorado com as famosas xícaras do país das maravilhas. “A moda atua como um canal direto de comunicação e é capaz de trazer muitas mensagens, é importantíssima em época de crise. Precisamos usar isso de forma responsável”, opinou Pedro.aminao17
Abaixo, o line up completo:
Desfiles
05/04/2016 – Terça-feira
11h00 – Fabiana Milazzo
15h00 – Faven
Plural
17h00 – Sonia Pinto
06/04/2016 – Quarta-feira
11h00 – Lino Villaventura
15h00 – Lucas Magalhães
Confraria
17h00 – Vivaamina14

Publicidade

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Políticas de Privacidade e Termos e condições, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.