Dr. Ivo ESTILO Pitanguy Forever no HBLOG

Nós estávamos na Galeria de Arte Lourdes Queiroz, alí no Uberlândia Clube antes da entrada do Teatro Rondon Pacheco.
Grandes vernissages aconteceram naquele local.
O artista que expunha naquela noite, não me lembro. Mas sei com exatidão que eu era “o” colunista social da época. Como o Ibrahim Sued de Uberlândia, a Dama do Cerrado, fui convidado para o vernissage e entre vinhos brancos gelados de garrafas azuis, e muito bate-papo – fui flagrado pelo meu fotógrafo da época, Beto Oliveira.
Beto, era aprendiz de Marlúcio Ferreira, o qual era realmente meu fotógrafo mas naquele dia, o Marlúcio (que tinha um studio e laboratório na Galeria Póvoa (em frente a Ulanga, do Luiz Elias) – naquela noite ele não podia me acompanhar e tinha um “menino” revelando fotos alí no lab e eu falei: “Marlúcio, pede para este rapaz ir comigo. Ele sabe fotografar sociedade ? “. E Beto Oliveira – hoje respeitado e conceituado na arte de fotografar, respirou e foi.
E fez – este click, que vcs estão vendo.
Dr. Ivo Pitanguy conversando comigo.
Era anos 80/90 e tenho outras fotos desta noite tanto deste vernissage como da festa que se seguiu na bonita chácara de Alfredo Rezende, da então Granja Rezende. Querida Creuzinha, irmâ dele. Nos anfitrionou na festa. Estávamos, dr. Ivo, num sofá, Virginia Macedo e Roberta Close. É isto mesmo.
Uísque rolando e Nicolau tocando. Tantos detalhes, momentos e afins que eu tenho pra contar pra vcs sobre esta noite que daria um enorme capítulo de um livro que estou adiando por demais a escrever e quem me ler aqui e agora e tiver a manha para me ajudar, estou aberto para escreve-lo.
Pois, para contar sobre, apenas esta noite eu teria que estar com vc-leitor numa mesa e um copo de uísque na mão para o papo rolar solto. Primeiro foi este vernissage da foto, depois a festa na chácara do Alfredo, com Roberta Close que fazia uma peça na cidade ao lado de Jece Valadão e depois todos nós fomos para o Visage.
Na saída da chácara, em meu carro, indo para o Visage terminar a noite e amanhecer o dia, (o Visage era o nosso Hippo). Eu dirigia, dr. Ivo Pitangy a meu lado, de co-piloto de meu Opala Turbo e no banco de trás Virgínia Macedo.
PAUSA…..
zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz34
Muitas coisas aconteceram na galeria de arte, outras tantas na chácara dos Rezende e outras dezenas cenas e assuntos e gossips no bombado Visage e isto ficará para outra crônica, outro relato.
O que quero mesmo é contar sobre este momento. A foto do fato.
HBHISTORY 070Alí na galeria tive vários e pequenos assuntos com o mestre e grande homem Ivo Pitanguy, foi empatia mútua, ele era abordado para fotos e autógrafos e eu dando as coordenadas dos takes ao jovem Beto Oliveira. Estávamos juntos conversando mas ocupados na efervescência do high society. 
Outro take:-
Entre muitos assuntos daquela noite -Pitanguy, certa hora na sede dos Rezende lhe disse – “Roberta”, (a Close)a única coisa que faria em vc, seria dar uma mexidinha em seu nariz”.
Ela sorriu e se excitou achando que iria ganhar uma plástica do “rei”. Digo excitar de entusiasmo pois ele ainda possuia sua genitália original de fábrica. Mas acabou não ganhando a plástica.
ENFIM
Aqui e agora, depois de ontem à noite ao saber do falecimento do brasileiro mago das plásticas, conhecido e respeitado internacionalmente – me veio à memória este momento. Depois encontrei mais umas 3 vezes no Rio com o mestre em cocktails da Cidade Maravilhosa. Mas aqui – em Uber Land, eu era “o” cara na minha cidade – recebendo “o” cara do mundo. E repito, conversamos muito.
E deixo aqui meu pesar, e sinceros sentimentos à família Pitanguy. Ivo também era mineiro das Minas Gerais mas pra vcs o epílogo vem agora com a legenda desta foto onde eu perguntava ao dr. Ivo sobre a “beleza” e ele me disse:zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz34
” Seu nome é muito difícil de pronunciar, vou te chamar de Carlinhos.
A beleza é assim, tem como dar uma melhoradinha sempre mas a perfeição verdadeira é aceitar a sua boca como ela é, o seu nariz como vc veio ao mundo e o mais importante – é sempre ser quem e como você é. Sendo original e autêntico vc sempre será bonito “.
E na foto, dr. Ivo fala olhando para mim e eu extasiado em estar ao lado do mestre e ainda recebendo a atenção dele e levando pro resto de minha vida, as palavras acima, que alí mesmo, como a imagem relata estou olhando pro nada mas ouvindo-o atentamente e assim nasceu naquele instante o meu jargão “Questão de Estilo”.
Obrigado dr. Ivo ESTILO Pitanguy Forever.
Carlos Hugueney Bisneto.

Publicidade

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Políticas de Privacidade e Termos e condições, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.