Tempo do presente/ presente do tempo

Tempo do presente/ presente do tempo
“Tempo do presente/ presente do tempo” instiga à reflexão sobre o descaso e o abandono entre os homens e o seu habitat natural, temas recorrentes em nossa sociedade contemporânea. São termos impregnados de sentidos e significam muito no tempo do presente, se arrastam por tempos do passado e serão marcos não saciáveis, o que se transformam em presentes do tempo.
A preocupação é constante e está marcada por uma sociedade cega, que olha, mas não vê, que percebe, mas é incapaz de sentir, de tal modo que a insensibilidade e a falta de respeito dos seres humanos com seus semelhantes e com o lugar em que se vive, carrega marcas, dores e odores.
Por meio de fotografias e instalação artísticas, eternizamos a presença transitória dos seres humanos, suas ações e vestígios nas várias instâncias da vida. Trata de “objetos” e “pessoas” em locais e situações de abandono e descaso provocadas pelo próprio ser humano.
Compostas em visualidades contemporâneas, são reações sobre as ações da humanidade, que parece estar destinada a carregar, esses termos pela eternidade. Uma tentativa de trazer a estética reflexiva do tema, que esteve, está e estará no tempo do presente como um presente do tempo, herança histórica dos seres humanos.agala
Manuel Alves Neto
Mara Rúbia Colli

Publicidade

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Políticas de Privacidade e Termos e condições, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.