Crônica – Carlos Hugueney Bisneto – “Sair com vc mesmo”

Até hoje em dia e mesmo que seja na Suécia ou Suiça – não precisa ser em Uber Land (talvez mais por aqui em nossas plagas) – mas uma mulher almoça em um restaurante e sózinha, na outra mesa, a esposa diz ao marido:-

“Coitada, comendo sozinha”.

Duas senhoras viajam de excursão para Foz do Iguaçu e a moça diz para o namorado: – “Que triste. Elas devem ser viuvas – tão sozinhas”.

Três amigas conversam animadamente em um bar e a jovem diz para o amigo: “Acho deprimente ver mulher sozinha enchendo a cara”.

My God. Meu Deus. O que é isso minha gente ? Faça uma experiência. É só colocar um homem sequer entre essas mulheres e não se ouve mais nenhum comentário sobre o fato de estarem “sozinhas” (?).

Este olhar de piedade é ridículo e péssimo mesmo para homens solteiros que saem por aí.

O peso do olhar é foda. Não são os homens que olham as mulheres com olhar de pena – são as próprias mulheres olhando outras mulheres.

E estas mesmas mulheres também fazem comentários acerca de homens sozinhos. Aff

Eu não dependo da aprovação dos outros quanto à preferência de minha companhia (para não dizer só) em estar com alguém apenas para estar acompanhado.

Ainda mais na altura de meus 51 anos de idade mas; mesmo assim existem certos comentários-olhares e afins que me incomodam e MUITO.

Fico imaginando as pobres mulheres.

Talvez eu pague o preço por ser um homem público mas peraí gente – eu também te vejo – eu também penso e imagino coisas a seu respeito e às vezes não são as melhores não viu !?

Voltando às mulheres – vamos parar com esta coisa gente de uma mulher não pode ter a escolha legítima de viver e andar só.

Aqui em Uber Tubiacanga Land muitas cabecinhas pensam que ter um marido é considerado ter um capital ( meus deuses do Cerrado – o que é isso ? ) porque mulheres sós são párias ?

Em outras culturas viver vó – andar só – sentar num balcão e beber consigo mesmo e conversar com o barman ( se bem que aqui em Uber Land nem tem bar com balcão e banco né ? )- é a coisa mais normal do mundo e ainda desejável

– aqui ainda é sinônimo de exclusão social ou de fracasso pessoal.

É possível viver sózinho e ser feliz.

Homens e mulheres.

CARLOS HUGUENEY BISNETO.

(Antes sem vc e bem acompanhado por mim mesmo)

abumpavia mattlad

abumpa1(via ottersatplay

Publicidade

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Políticas de Privacidade e Termos e condições, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.